Backup incremental — um NAS caseiro

Para fazer o backup incremental primeiramente precisamos conhecer aonde guardar os arquivos, a intenção é mostrar uma solução caseira para manter sincronizado os arquivos, vamos definir o jargão para que possamos entrar no contexto mais profundos:

Wikipédia

Network-Attached Storage ou NAS, em informática, é um dispositivo dedicado ao armazenamento de arquivos dentro de uma rede, provendo acesso heterogêneo aos dados para os clientes desta rede.

Backup incremental no HD é uma alternativa barata mas não segura

Backup incremental no HD é uma alternativa barata mas não segura

Em ambiente doméstico, está emergindo pois armazenamento de filmes e musicas “on demand”, não é privilégio somente do computador e agora seu aparelho de som e sua TV querem reproduzir este conteúdo exigindo manter uma solução para este caso tem que estar à disposição e ter um uptime razoável e enquanto em ambiente corporativos as coisas são mais sofisticadas, exigindo alta taxa de uptime,  também backup para segurança de dados.

A solução aqui apresentada pode ser aplicadas em casa, basta ter um computador velho com uma placa de rede, dispensando monitor, e com disco rígido muito grande para fazer o backup incremental. Como hoje em dia necessita ao menos 500GB para armazenamento tranquilo é duvidoso que o hardware velho reconheça peças mais recentes e muitos casos incompatíveis.

As ferramentas de backup incremental

Estarei mostrando duas ferramentas de backup incremental, o synctoy e o rsync:

O Synctoy é para Windows, que faz parte do pacote PowerToys da Microsoft, sua função é sincronia de pastas e arquivos que analisa as modificações e replica na pasta de dados e é de fácil utilização sendo a única exigência inglês compreender o aplicativo.

Uma outra ferramenta equivalente usado no GNU/Linux, o rsync, utilizado principalmente no console é muito versátil para cópia com diversos mecanismo de verificação de integridade. Baixe-o na sua distro favorita!

Os dois combatentes consegue fazer além do backup incremental, a sincronia de pastas.

Realmente existe uma bala de prata?

Posso deixar aqui um servidor NAS, praticamente ZEROCONF, o Freenas com ele não é nem necessário fazer a instalação do sistema no disco, bastando somente rodar pelo liveCD

Com ele é possível praticamente servir uma grande gama de dispositivos com direito a recursos avançados como o RAID e ZFS

Jargão é um coisa a aprender!

Estou abrindo espaço para falar de jargões abordado no texto para não ficar catando milho espalhado na internet:

  • ON DEMAND: é uma forma de distribuição de conteúdo, onde o usuário escolhe o conteúdo e é disponibilizado para download.
  • UPTIME: é o tempo que o equipamento fica a disposição do usuário, ou seja, ligado.
  • ZEROCONF: é um dispositivo ou software que não requer intervenção manual
  • RAID: Redundant Array Independent Drives, a grosso modo é uma tecnologia de espelhamento de dados entre discos
  • ZFS: Um sistema de arquivo robusto para uso em grande servidores, preferencialmente de missão crítica

Com tudo isso já é o suficiente este assunto introdutório sobre o backup incremental, em breve estarei falando de outros esquemas de armazenamento.

[UPDATE]

Corrigido link do SYNCTOY e acrescento também a informação que que o servidor NAS consegue integração com dispositivos DLNA bem conhecidos como o PS3, PSP, XBOX e muitos outros aparelhos com o recurso.

Deixe um Comentário

0 Comentários.

Deixe um Comentário


NOTA - Você pode usar estesHTML tags and attributes:
<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Optimization WordPress Plugins & Solutions by W3 EDGE