Make vs Ant — Automatizadores de tarefas

Make vs Ant é a batalha de quem precisa automatizar compilações, limpeza e geração de documentação no projetos, facilitando a vida do desenvolvedor e tirar o calvário de gerar um “nightly build” diariamente.

Make vs Ant

Existe o make, que já é muito conhecido pelos dinossauros da programação onde utilizam até hoje para automatizar o processo de compilação dos fontes principalmente, enquanto o ant muito utilizados pela turma do java, abaixo segue as sutileza das duas ferramentas:

Wikipédia escreveu:

A mais aparente diferença entre as ferramentas Ant e make, é que a primeira utiliza um arquivo no formato XML para descrever o processo de construção (build) e suas dependências, enquanto o make possui o seu próprio formato de arquivo, o Makefile. Por padrão este arquivo XML tem o nome build.xml.

Um dos principais objetivos do Ant é resolver os problemas de portabilidade do make. Num arquivo Makefile (o arquivo lido pelo make) as ações para construir o projeto (por exemplo, gerar um arquivo executável) são disparadas por comandos do sistema operacional (ou mais especificamente, da sua shell), usualmente uma shell Unix. O Ant resolve este problema através do grande número de funcionalidades próprias, e que garante que se comportarão identicamente (em tese pelo menos) em todas as plataformas.

Perl, assim como toda linguagem scripting consegue solucionar o proposto pelo make vs ant

Perl, assim como toda linguagem scripting consegue solucionar o proposto pelo make vs ant

Perl toda distribuição tem!

Esse é outra linguagem de script, além do Python, Ruby e o Shell, conforme já expliquei aqui. E esta disputa de make vs ant ganha outras dimensões com estes competidores.

O Perl encontra-se em toda distribuição Linux que se preza tem suporte por default desta linguagem. No CPAN, onde é depositados as impressionantes quantidades de módulos e que tem o lema:

Nós não importamos com a qualidade, não importamos com o propósito, apenas queremos hospedar seus módulos

Hoje em dia o Perl, a linguagem está fora de forma sem muitos recursos porém muita gente nos bastidores fazendo melhorias para a comunidade, tais como o Modern::Perl! O companheiro de longa data em java precisou entrar neste mundo e trouxe para nós o que encontro no fantástico mundo do Perl.

Pode automatizar suas usando as mais variadas linguagem de scripts. Já vi casos de utilizar linguagens para fazer automatização, usando o cron para disparar a atividade. Lembrando que todas linguagem mostradas aqui podem ter um grau de complexidade, exceto a batalha do make vs ant que faz o proposto

 

Deixe um Comentário

0 Comentários.

Deixe um Comentário


NOTA - Você pode usar estesHTML tags and attributes:
<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Optimization WordPress Plugins & Solutions by W3 EDGE