Arquivos de Tags: html&css

Aplicativos na nuvem — Uma tendencia

SaaS, definição: Aplicativos na nuvem

SaaS, definição: Aplicativos na nuvem

Estava argumentando recentemente sobre a tendencia de usar aplicativos na nuvem, e todos estão escrevendo em JavaScript, em particular eu não gosto porém está sendo um mal necessário. Vamos ver alguns recursos que em pauta para o futuro.

As outras opções para aplicativos na nuvem

Estão surgindo pela mar onde navegadores estão criando diversidade contra o JavaScript, o Google por exemplo tem integrado em seu navegador as chamada NACL(NATIVE CLIENT) que deixa uma implementação C++ ser multiplataforma e sua execução é dentro do navegador dando oportunidade que jogos utilize esta API. Caso interesse pelo NACL tem uma explicação do objetivo desta proposta pelo Google e agora uma espiada o horizonte proporcionado pela ferramenta:

Existem muitas outras iniciativas, até mesmo a Microsoft já mostrou o VBScript, e isso não faltará alternativa porém nem todo SDK oferecido pelos “big players” é a bala de prata :-/

Ainda prefere ficar com JavaScript?

Isso fica sem graça sem algo para facilitar a construção, é preferido conhecimento do produto gerado e fazer alterações já que todo produto feito por geradores a qualidade não são das melhores. Deixo dois geradores de JavaScript que são o GWT (Google Web Toolkit) e o CoffeScript.

O GWT você escreve usando a linguagem JAVA, que não é a mesma coisa que JavaScript, conseguindo escrita de aplicativos na nuvem praticamente do zero para o mais variados navegadores de internet, enquanto CoffeScript, veio para simples códigos com uma sintaxe extremamente sucinta porém não é baseado em outra linguagem, conheça mais o CoffeScritpt no blog do Zeno Rocha.

Mas a facilidade do JavaScript é frameworks que entrega muitos recursos prontos e facilidade de implementar como o jQuery, extJS e Dojo Toolkit

Tem também para CSS?

Opa! Eu não delongarei aqui pois foge muito mas te deixo o mel, o LESS explicado no site da Caelum e o Compass visto no Tableless.

Para você ver, existe muitas facilidades em todas as áreas para fazer aplicativos na nuvem mas realmente que será o JEDI é quem fazendo no notepad o produto diretamente.

CGI-BIN — o esquecido pelos desenvolvedores

Estava buscando alternativas de construir páginas dinâmicas, mas os estes espertos sabem que ela é útil fez a sua engine do buscador em CGI-BIN é uma tecnologia antiga dos servidores HTTP, como apache, que utiliza programas para gerar páginas automaticamente, podendo ser escrito como um executável da máquina, mas tudo tem seus riscos, não necessitando de modulos extras como php, java, Python, Ruby, Django, Rails e muitos outros.

E você ainda questiona: Como o google uma empresa sólida usa uma tecnologia desta, sendo perigosa e até mal amparada?

No fato que eles devem utilizar um programa que elabora suas tarefas rotineiras(quem sabe) e investem em segurança em seus servidores e pelo fato do processamento ser muito mais eficazes que um simples PHP, reconstruído sobre a linguagem C/C++ e antigamente sobre python*(Sem fonte não confiável, mas muito provável) que mantém a maioria dos serviços deles.

CGI-BIN é fácil de manter…

Mas cuidado em falha de codificação, no google eles testam o código intensamente antes de subir. pois qualquer falha pode comprometer seus sistemas! qualquer descuido pode ser fatal para o servidor onde está a sua aplicação.

Conclusão

Por mais que seja arriscada pode ser gratificante se suas expectativas serem supridas. Algumas tecnologias muito bem feitas e esquecidas, inclusive o python e ruby como linguagem para web. Deixo aqui pelo menos um link para dar o pontapé inicial nesta jornada muito radical 😉 CGI Realmente fácil.

Web standards e o futuro dos sites

A falta de padronização fizeram os desenvolvimento de sites tivessem dois pontos muitos marcantes para elaboração dos web standards, entre elas são que as empresa que não explorava da internet como uma mídia e o desenvolvedor amarrado a tecnologia que utilizava.

As empresas no passado apenas desenvolveram seus sites apenas com objetivo institucional com objetivos como uma vitrine para produtos e serviços, era o começo e a internet brotava, muitos levaram a estar na internet só de estar presente nesta imensa e inexplorada rede.

Enquanto os desenvolvedores de WEB SITES com alguns viviam elaborando páginas de uma forma onde concentrava-se as massas de usuários e por sua vez ficavam amarrados no padrões que a Microsoft ditava que seu navegador suportava então fizeram muitos trabalhos que trouxeram muitas incompatibilidades e dificuldades para dar manutenção ao site com suas tecnologias e que não era suportados pelos seus concorrentes. Ainda na sua última versão o Internet Explorer não suporta as normas do mundo atual, fazendo o trabalho do desenvolvedor ser cansativa para solucionar falhas que o browser possui significando muitas horas extras para o projetos mas se deixar de fazer para este browser estamos deixando nossos clientes com apenas a minoria do mercado e isso para muitos é irresponsabilidade.

Web standards na W3C

Uma organização criada para organizar a falta de compatibilidades e ditar novos conceitos de implementação de websites, segue abaixo a definição nem idioma em inglês:

World Wide Web Consortium é um consórcio de empresas de tecnologia (atualmente cerca de 500 membros) fundada por Tim Berners Lee em 1994 para levar a Web para o seu potencial máximo, através do desenvolvimento de protocolos comuns e fóruns abertos que promovem sua evolução e asseguram a sua interoperabilidade. O W3C desenvolve tecnologias, denominadas padrões da web para a criação e a interpretação dos conteúdos para Web. Sites desenvolvidos segundo esses padrões, podem ser acessados e visualizados por qualquer pessoa ou tecnologia independente de hardware ou software utilizados, como celular, PDA, eletrodomésticos… independentemente da plataforma, de maneira rápida e compatível com os novos padrões e tecnologias que possam surgir com a evolução da internet.

Leia mais

Futuro do desenvolvimento

São padrões ditados pela W3C, que foram muito bem aceito e utilizado por profissionais e viram vantagens em elaboração de sites seguindo padrões, visava produtividade nos projetos e resultados para seus clientes, recomendo também visitar os seguintes site e blogs para conhecer mais a respeito de web standards :

Nesses sites existe muitas informações para onde o desenvolvedor de web sites está tomando rumos e muitos deles estão nessa nova onda dos web standards, fazendo seus sites com recursos mais explorados levando a interatividade e a informação que interessa aos seus usuários e grandes portais estão utilizando web standards, como Terra, iG e Globo.com! O mundo da internet não é obsoleta e caminha em direção para produtividade e resultados para os clientes e sem dúvida é um assunto muito promissor para o ramo. ????

Introdução da técnica de desenvolvimento AJAX

AJAX não é uma tecnologia nova como a maioria das pessoas acredita ser um software que faz as aplicações na “nova era da internet”(WEB 2.0) e sim é uma forma diferente de construir utilizando tecnologias já existentes até o presente momento, quando a famosa empresa de tecnologia colocou a disposição na internet o seu produto mudando a forma de pensar da internet como:

  • não é necessário a atualização de páginas proporcionando performance
  • Interatividade no qual o usuário pode selecionar ou mudar layout de páginas
  • não é necessário utilizar métodos inseguros de passar informações pelo navegador

Breve voltarei falando como desenvolver nesta nova e intuitiva técnica de desenvolvimento de web sites.

Optimization WordPress Plugins & Solutions by W3 EDGE