Arquivos de Tags: python

Make vs Ant — Automatizadores de tarefas

Make vs Ant é a batalha de quem precisa automatizar compilações, limpeza e geração de documentação no projetos, facilitando a vida do desenvolvedor e tirar o calvário de gerar um “nightly build” diariamente.

Make vs Ant

Existe o make, que já é muito conhecido pelos dinossauros da programação onde utilizam até hoje para automatizar o processo de compilação dos fontes principalmente, enquanto o ant muito utilizados pela turma do java, abaixo segue as sutileza das duas ferramentas:

Wikipédia escreveu:

A mais aparente diferença entre as ferramentas Ant e make, é que a primeira utiliza um arquivo no formato XML para descrever o processo de construção (build) e suas dependências, enquanto o make possui o seu próprio formato de arquivo, o Makefile. Por padrão este arquivo XML tem o nome build.xml.

Um dos principais objetivos do Ant é resolver os problemas de portabilidade do make. Num arquivo Makefile (o arquivo lido pelo make) as ações para construir o projeto (por exemplo, gerar um arquivo executável) são disparadas por comandos do sistema operacional (ou mais especificamente, da sua shell), usualmente uma shell Unix. O Ant resolve este problema através do grande número de funcionalidades próprias, e que garante que se comportarão identicamente (em tese pelo menos) em todas as plataformas.

Perl, assim como toda linguagem scripting consegue solucionar o proposto pelo make vs ant

Perl, assim como toda linguagem scripting consegue solucionar o proposto pelo make vs ant

Perl toda distribuição tem!

Esse é outra linguagem de script, além do Python, Ruby e o Shell, conforme já expliquei aqui. E esta disputa de make vs ant ganha outras dimensões com estes competidores.

O Perl encontra-se em toda distribuição Linux que se preza tem suporte por default desta linguagem. No CPAN, onde é depositados as impressionantes quantidades de módulos e que tem o lema:

Nós não importamos com a qualidade, não importamos com o propósito, apenas queremos hospedar seus módulos

Hoje em dia o Perl, a linguagem está fora de forma sem muitos recursos porém muita gente nos bastidores fazendo melhorias para a comunidade, tais como o Modern::Perl! O companheiro de longa data em java precisou entrar neste mundo e trouxe para nós o que encontro no fantástico mundo do Perl.

Pode automatizar suas usando as mais variadas linguagem de scripts. Já vi casos de utilizar linguagens para fazer automatização, usando o cron para disparar a atividade. Lembrando que todas linguagem mostradas aqui podem ter um grau de complexidade, exceto a batalha do make vs ant que faz o proposto

 

Python&Ruby — Irmãos camaradas

Shell, assim como python vs ruby, poderoso e nativo

Shell, assim como python vs ruby, poderoso e nativo

As diferenças das entre linguagens Python vs Ruby é quase invisível e no fundo são linguagens scripting, colocando em pratos limpos, linguagem de scripting é interpretada, ou seja, executada na hora sem necessidade de compilar porém para isso necessita do código fonte. Conheci primeiramente o Ruby mas o Python me intrigou ainda mais minha atenção.

O Scripiting também conhecido como batch, são famosos para executar algumas tarefas repetitivas, mas no casos são linguagem completas cheias de recursos não só cabendo a fazer pequenas validações e chamar conjunto em sequencias automaticamente.

Python vs Ruby e o empate técnico

Ruby assim como Python tem escrita simples, é um as melhores ideias em linguagem e qual foi fortemente inspirado no Python, faz a economia milhares de linhas de código para solucionar um determinado problema.

Como nasceu de apanhados de ideias bacanas de outras linguagens,está sendo a linguagem muito requisitada no momento mas sua reputação está sendo formada não por sua linguagem e sim sua extensão para criação de aplicativos para internet chamado Rails, sem este o Ruby não teria a atenção que está tendo hoje em dia. Ele está corrigindo muitos bugs para aumentar o seu desempenho igualando ao Python e mesmo o java e seu ponto forte, segundo seus desenvolvedores, é ser totalmente orientada a objeto onde toda declaração é herdada da classe Objetct.

O Python também tem particularidades, como as encadeamento de comando, o que corresponde a identação do texto, como os comandos de laços de repetição, condicionais e palavras reservadas termina com “:” no termino da sentença de condicionais, laços e repetidores.

Isso tem agradado muitos desenvolvedores ao redor do mundo, seu cunho é a redução o tempo gasto decorrente a quantidade de texto no projeto e rendendo produtividade. Não é a toa que muitos desenvolvedores estão sugerindo o uso destas para projetos de pequeno e médio porte para utilizarem. Os custos de elaboração diminui fazendo um preço mais competitivo em relação soluções para o mundo corporativo entretanto tem boas bases e casos de sucessos. Diante de muitos gerentes saltam os olhos mas falta de conceituação solidas e esta tendencia está sendo mudada.

Ambas delas utiliza uma leitura natural o que facilita o entendimento e uma coisa interessante que elas trabalha tipagem dinâmica, a tipagem dinâmica você não precisa declarar que tipo de dados que ela pode armazenar e muitas outras características.

Então fica o empate entre Python vs Ruby

E o Shell?

O Shell não deveria estar neste artigo, porém é muito requisitado para scripting, se quiser saber mais sobre shell conheça o blog do Aurelio e conheça a conchinha dos unix(es), não vai arrepender!

Abraços e até o próximo artigo!

A linguaguem favorita do google para seus projetos é …

Linguagem interpretada e com a maioria dos projetos para web do google, está apoiado em uma linguagem que muitos desconhecem entretanto esta linguagem é umas das mais atualizadas nestes últimos meses, sempre implementando novas funcionalidades, assim como Ruby e Java que respectivamente foram lançados em meados de agosto.

Sobre a Linguagem

Semelhante a Ruby ela tem uma escrita facil e rápida de ser construída, assim como ela também tem um framwork para facilitar a construção de páginas dinâmicas em sua linguagem, o Django que possibilita facilitar a vida de quem deseja construir páginas de internet de uma forma mais organizada sem a preocupação com infra-estrutura.

Conclusão

Se gostaria muito de fazer parte do quadro de funcionário da mesma é indispensável a presença deste item no seu cirrículo(resumé, em inglês), já que pode trabalhar com diversas tecnologias, entre em contato com a empresa visitando as vagas disponíveis Google Jobs.

… a linguagem de scripting Python!*. E se quiser saber mais a respeito da história desta linguagem, não deixe de ver a wikipédia e visitar a comunidade python aqui no brasil 😉

* Esta informação foi adquirida informalmente… sem link para consulta, caso de erro notifique-me!

Optimization WordPress Plugins & Solutions by W3 EDGE