Arquivos de Tags: ruby&rails

Make vs Ant — Automatizadores de tarefas

Make vs Ant é a batalha de quem precisa automatizar compilações, limpeza e geração de documentação no projetos, facilitando a vida do desenvolvedor e tirar o calvário de gerar um “nightly build” diariamente.

Make vs Ant

Existe o make, que já é muito conhecido pelos dinossauros da programação onde utilizam até hoje para automatizar o processo de compilação dos fontes principalmente, enquanto o ant muito utilizados pela turma do java, abaixo segue as sutileza das duas ferramentas:

Wikipédia escreveu:

A mais aparente diferença entre as ferramentas Ant e make, é que a primeira utiliza um arquivo no formato XML para descrever o processo de construção (build) e suas dependências, enquanto o make possui o seu próprio formato de arquivo, o Makefile. Por padrão este arquivo XML tem o nome build.xml.

Um dos principais objetivos do Ant é resolver os problemas de portabilidade do make. Num arquivo Makefile (o arquivo lido pelo make) as ações para construir o projeto (por exemplo, gerar um arquivo executável) são disparadas por comandos do sistema operacional (ou mais especificamente, da sua shell), usualmente uma shell Unix. O Ant resolve este problema através do grande número de funcionalidades próprias, e que garante que se comportarão identicamente (em tese pelo menos) em todas as plataformas.

Perl, assim como toda linguagem scripting consegue solucionar o proposto pelo make vs ant

Perl, assim como toda linguagem scripting consegue solucionar o proposto pelo make vs ant

Perl toda distribuição tem!

Esse é outra linguagem de script, além do Python, Ruby e o Shell, conforme já expliquei aqui. E esta disputa de make vs ant ganha outras dimensões com estes competidores.

O Perl encontra-se em toda distribuição Linux que se preza tem suporte por default desta linguagem. No CPAN, onde é depositados as impressionantes quantidades de módulos e que tem o lema:

Nós não importamos com a qualidade, não importamos com o propósito, apenas queremos hospedar seus módulos

Hoje em dia o Perl, a linguagem está fora de forma sem muitos recursos porém muita gente nos bastidores fazendo melhorias para a comunidade, tais como o Modern::Perl! O companheiro de longa data em java precisou entrar neste mundo e trouxe para nós o que encontro no fantástico mundo do Perl.

Pode automatizar suas usando as mais variadas linguagem de scripts. Já vi casos de utilizar linguagens para fazer automatização, usando o cron para disparar a atividade. Lembrando que todas linguagem mostradas aqui podem ter um grau de complexidade, exceto a batalha do make vs ant que faz o proposto

 

Hosting java? Conheça o JRuby!

JRuby turbina as possibilidade da plataforma

Esta jóia brilha muito!

Quer subir uma aplicação em RubyOnRails e seu hosting java não tem suporte? E a grande maioria deles que oferece o suporte e o RubyOnRails, está ganhando muito apelo, mas também percebo que desenvolvedores que assinaram um plano java para seus projetos sem abrir mão do serviço já contratado devido outros projetos que fechou com o cliente anteriormente.

O Ruby no seu hosting java!

Então, por que escrever de JRuby se o java faz tudo também? É para mostrar as possibilidades  O Ruby é uma linguagem praticamente mágica e sua escrita sucinta é a facilidade para compreensão de código dispensando até ajuda de cometários para entender, sua elegância na solução dos problemas chega a surpreender as expectativas de quem desenvolve e muita flexibilidade na . Veio em para introduzir o mundo Ruby para pessoal que utiliza java que estão receosos de mudança de cultura e linguagem de forma repentina.

Como estamos falando de Ruby para o hosting java não existe diferença na forma de construir na linguagem, vamos conhecer mais o “mundo mágico” e a maiorias das magicas do Ruby está na escrita dos códigos e isso impressiona como mágica com o Rails para desenvolver webapp com facilidade na escrita e no deploy. E tenho aqui os ingredientes para fazer mágica:

  • Baixar a versão mais recente do JRuby e descompactar, em caso for experimentar no Windows alerto a demora para fazer a descompactação caso optar pelo ZIP
  • Baixar o manual muito bom de um evangelista para ver o caminho da pedreira.

Hoje, nos dias ágeis e com produtividade com deploy em horário de pico é sem dores de cabeça independente da linguagem e também no hosting java 😉 porém muitos fala da escabilidade(leia-se desempenho), mas se supera a cada versão.

JAVA, a linguagem e a plataforma

Fora os suporte de outras linguagem também existe projetos para uso de uma linguagem, lembre-se que a plataforma e a linguagem de programação recebe o mesmo nome, pois surgiram alternativas na plataforma são eles o Groovy e o Scala é uma promessa até para as grandes corporações apostar em um novo modelo de desenvolvimento ágil, até muitos  evangelistas estão ciente da decadência da linguagem que não oferece recursos em frente de seus concorrentes e não a extinção pois é o ganha pão de muita gente.

O meu xodó

Python é meu xodó. Uma linguagem extremamente rica e cheia de recursos tem bons desempenho e inspiradora para o Ruby que tem o melhor dos mundo da programação. E isso deixa divido em qual escolher já a imparcialidade deve conter no estudo com seus pontos fortes e fracos e que pode depender do aval do cliente como também a filosofia e ferramentas para solucionar os problemas.

PS: Lembrete, o próprio Google usa muito Python e não há rabo preso com linguagens como muitas corporações brazucas amarra em cobol e seus mainframes com S.O. específicos. (Conforme relatei neste artigo, no qual praticamente uma solução de computadores desktop com facilidade de encontrar peças no mercado.

Python&Ruby — Irmãos camaradas

Shell, assim como python vs ruby, poderoso e nativo

Shell, assim como python vs ruby, poderoso e nativo

As diferenças das entre linguagens Python vs Ruby é quase invisível e no fundo são linguagens scripting, colocando em pratos limpos, linguagem de scripting é interpretada, ou seja, executada na hora sem necessidade de compilar porém para isso necessita do código fonte. Conheci primeiramente o Ruby mas o Python me intrigou ainda mais minha atenção.

O Scripiting também conhecido como batch, são famosos para executar algumas tarefas repetitivas, mas no casos são linguagem completas cheias de recursos não só cabendo a fazer pequenas validações e chamar conjunto em sequencias automaticamente.

Python vs Ruby e o empate técnico

Ruby assim como Python tem escrita simples, é um as melhores ideias em linguagem e qual foi fortemente inspirado no Python, faz a economia milhares de linhas de código para solucionar um determinado problema.

Como nasceu de apanhados de ideias bacanas de outras linguagens,está sendo a linguagem muito requisitada no momento mas sua reputação está sendo formada não por sua linguagem e sim sua extensão para criação de aplicativos para internet chamado Rails, sem este o Ruby não teria a atenção que está tendo hoje em dia. Ele está corrigindo muitos bugs para aumentar o seu desempenho igualando ao Python e mesmo o java e seu ponto forte, segundo seus desenvolvedores, é ser totalmente orientada a objeto onde toda declaração é herdada da classe Objetct.

O Python também tem particularidades, como as encadeamento de comando, o que corresponde a identação do texto, como os comandos de laços de repetição, condicionais e palavras reservadas termina com “:” no termino da sentença de condicionais, laços e repetidores.

Isso tem agradado muitos desenvolvedores ao redor do mundo, seu cunho é a redução o tempo gasto decorrente a quantidade de texto no projeto e rendendo produtividade. Não é a toa que muitos desenvolvedores estão sugerindo o uso destas para projetos de pequeno e médio porte para utilizarem. Os custos de elaboração diminui fazendo um preço mais competitivo em relação soluções para o mundo corporativo entretanto tem boas bases e casos de sucessos. Diante de muitos gerentes saltam os olhos mas falta de conceituação solidas e esta tendencia está sendo mudada.

Ambas delas utiliza uma leitura natural o que facilita o entendimento e uma coisa interessante que elas trabalha tipagem dinâmica, a tipagem dinâmica você não precisa declarar que tipo de dados que ela pode armazenar e muitas outras características.

Então fica o empate entre Python vs Ruby

E o Shell?

O Shell não deveria estar neste artigo, porém é muito requisitado para scripting, se quiser saber mais sobre shell conheça o blog do Aurelio e conheça a conchinha dos unix(es), não vai arrepender!

Abraços e até o próximo artigo!

Falha no Ruby on Rails

Para quem está se aventurando em Ruby on Rails, estou alertando algumas falhas que foram corrigidas recentemente:

  • Uma implementação da renderização das páginas
  • Foram corrigidos bugs para o banco de dados

A primeira se trata no CGI utilizada para renderização da página, que dava acesso para ataques externos para derrubar o site que estivesse hospedado sobre Ruby on Rails. Enquanto a segunda é uma falha no RAILS mais precisamente na hora da criação de um novo registro no PostgreSQL que será disponibilizado na próxima versão do mesmo.

Ruby on rails

Consideravelmente 1 ano e meio, resolvi explorar esta linguagem o tecnologia Ruby, mais precisamente o Ruby on rails, mas no entanto tive que encostar esta análise por outros projetos que me chegaram até mim :'(

Existente a mais de uma década tornou-se conhecida ultimamente depois que um escritor exemplificou como o Ruby era uma linguagem de velocidade e clareza e atualmente existe poucas documentações, porém muito explicativas sobre a linguagem, no qual realmente mostra prática e veloz na construções de aplicações para web.

Ruby on rails

RUBY em si não se faz muitas coisas, além de ser uma linguagem de fácil aprendizado ele depende de um framework para poder ter mais recursos para o desenvolvedor e em JAVA que tem diversos frameworks e tem ampla gama de dispositivos que podem ser programados com sua linguagem.

Assim tem componentes que expandem a linguagem deixando mais fácil para construção, no caso o Rails onde Ruby tem seu forte para construção de web sites dinâmicos(aplicações para internet) como a concorrência, o JAVA, ASP e PHP.

CONCLUSÃO

Ruby on rails é a alternativa mais do que elegante(com sua tipagem simples e forte) para construção de páginas dinâmicas, pois nos oferecem produtividades e quantidade de linhas comparada com JAVA reduzido para uns 50% do tamanho da implementação.

Até breve!

Optimization WordPress Plugins & Solutions by W3 EDGE